F

Últimas notícias

Empresa apadrinha Rudge Ulster no Museu do Caramulo

A moto no Museu do Caramulo
(créditos: Museu do Caramulo)

O Museu do Caramulo passou a contar com a empresa Nutrinova a apadrinhar a moto Rudge Ulster de 1937, doada ao Museu do Caramulo por Carlos Sommer Champalimaud, a 27 de maio de 1992, e isemelhante a uma existente na Madeira (uma Rudge 500 Special), recuperada por um particular ligado ao mundo dos clássicos.

O certificado de apadrinhamento no Museu do Caramulo
(créditos: Museu do Caramulo)

Lançado em 2012, o Programa de Apadrinhamento do Museu do Caramulo visa criar uma associação mais direta entre as empresas ou particulares com os veículos da coleção permanente do museu, resultando em apoios orientados para a sua conservação e manutenção durante o período de um ano.

Trata-se de uma das mais conceituadas marcas britânicas de motos, a Rudge Whitworth, resultado da fusão de dois fabricantes de bicicletas em 1894, e que a partir de 1911 se iniciaram no fabrico de motos.
O primeiro modelo da Rudge foi apresentado em 1911. Tinha um motor de 500cc de um cilindro, com válvulas de admissão à cabeça e válvula de escape laterais.
O sucesso nas vendas fez a marca estar presente em várias provas de estrada. Victor Surride chegou mesmo a bater vários recordes, na pista de Brooklands, ao ultrapassar a barreira dos 104 km/h, velocidade estonteante para a altura.
Em 1924, Rudge passaram a ter motores de quatro válvulas à cabeça no seu cilindro (de 350 e 500cc de cilindrada), sendo típica a existência de dois tubos de escape, cada um saindo da sua válvula de escape.
O modelo Ulster da Rudge tem a sua designação em homenagem à vitória conquistada no GP de Ulster, e que, naquela época, lhe conferiu o estatuto de ser a moto de estrada mais rápida do mundo.

A fábrica inglesa cessou a sua produção de motociclos em 1939.

Sem comentários